14 de abril de 2009

Martes a berros / Martes a gritos

Gracias Pilar por recordárme(nos)lo, como no sé en qué día vivo se me había olvidado!!
Con tu permiso copio la imagen, me parece una buena idea para transmitir unidad

18 comentários:

  1. Muy bueno, Meni, me ha encantado lo de "martes a berros" :)

    Pues eso, a gritar: ¡VIVA LA REPÚBLICA!

    Bicos.

    ResponderEliminar
  2. Preciosa, yo tambien me aprovechare de ella para mi martes a berros.

    Cariños inmensos,

    ResponderEliminar
  3. Pues todas "a berrar"!!! :)
    Abajo la monarquía!! hahaha poco sutil me ha quedado XDDDDDDDD

    Un besito grande para las dos :D

    ResponderEliminar
  4. Ay...la oí taaantas veces en boca de mi abuelo: en la república, la educación...; cuando la república, las libertades...; se avanzó más en esos cinco años que...
    Pobre, creo que en su fuero interno nunca llegó a aceptar lo que le tocó vivir.

    ResponderEliminar
  5. Pobrecito gemma! es una pena cuando se pone tanta ilusión en algo y se ve quebrada de esa manera :(

    Un besiño

    ResponderEliminar
  6. Sem querer ser desmancha-prazeres, só tenho a dizer que apesar de aqui termos uma república, a educação é um desastre, a democracia por vezes parece uma farsa e é o dinheiro que parece reinar... Creio que as boas políticas são feitas por boas pessoas, independentemente de se tratar de uma monarquia ou de uma república. O problema, a meu ver, é que a maior parte das boas pessoas não se envolve na política (porque será?...)

    ResponderEliminar
  7. Posso responder ao fim :D

    Pequete Espanha também têm democracia (apesar de ter algo tão antidemocrático como a monarquia) e é igual ao que a tua descrição. Penso que o que o povo entende por democracia nem sempre é o mesmo que entendem aqueles que governam.

    Além disso, você escolhe seu primeiro ministro democraticamente cada X anos e se você quiser, pode escolher outro. Nós não temos essa possibilidade, temos uma pessoa que for escolhida "pela graça de Deus" e goste ou não temos de pagar-lhe, e nem só ela recebe dinheiro cada mês, também sua esposa, seus filhos, ... aos que temos que pagar casamentos, etc.

    Não tem nada a ver com que um primeiro ministro faria melhor goberno, se não coa capacidade de escolher aos nossos representantes e também coa capacidade de botalos cando nós quixer.

    Gostaria muito de ter esta conversa em pessoa, na escrita dá-me um pouco de "medo" pois em Espanha, a liberdade de expressão quando se trata da monarquia tem outras "matizes" que eu nao conhezo.

    Espero que meu terrível português nao impeda que percebas o que quero dizer :)

    Um beijinho e viva a república!! :D

    ResponderEliminar
  8. ups! Olvidé el martes... entre los días festivos y todo esta semana se me ha pasado. Besitos!!!

    ResponderEliminar
  9. Pues sí Meni, para mi abuelo la guerra (y lo que vino) fue un horror que sobrepasó lo que él podía concebir, que de ninguna manera pensaba que tendría que vivir, y marcó su vida. :((

    Fue un hombre muy alegre pero no lo entendió.

    Besos

    ResponderEliminar
  10. gemma ese horror creo que no lo entendió nadie!!

    moni tú como yo, que no sabes en qué día vives :DDDD

    Un besiño a las tres :)

    ResponderEliminar
  11. Entendo o que dizes, Meninheira, mas a alternância eleitoral também tem os seus problemas (e a vossa monarquia é constitucional, não é? Também podem escolher o governo). Estabelecem-se acordos e coligações conforme as conveniências que para quem está de fora, parecem nunca ser as do país,mas sim conveniências pessoais. E quando olhamos para países com monarquias, às vezes tudo parece ir melhor, sempre é uma figura que se encontra acima dos partidos políticos, ao contrário do presidente da república, que tem filiação partidária e normalmente já foi anteriormente pimeiro ministro, ou deteve outro cargo político relevante. Mas claro que isto pode apenas ser o olhar ingénuo de quem está de fora, sempre distinto de quem vive a situação por dentro. Neste momento estou muito pessimista, o país atravessa uma situação difícil, e no entanto, o governo investe em TGVs, grandes barragens e outros projectos que destroem de forma irreversível o nosso património, ao mesmo tempo que nos deixam endividados por tempos infindos. Os julgamentos de grandes casos de corrupção, pedofilia, e fuga aos impostos que envolvem figuras políticas (de distintos quadrantes) são arquivados ou prolongam-se indefinidamente... Olha, apesar de não ter convicções a propósito de república ou monarquia, neste momento daria as boas vindas a um rei, porque pior do que estamos, é difícil imaginar!

    ResponderEliminar
  12. Pequetinha, eu creio que tens um olhar muito confundido do que é a monarquia (pelo menos em Espanha) o nosso rei, além de gastar dinheiro (muito!! dinheiro) não faz coisa nenhuma.
    Minto!! também é certo que vai muito bem nas fotografias.

    O mundo está a atravessar uma crise e a situação está mal também aquí, o que dizes não é extranho em Espanha e é independente da republica ou da monarquia.

    Pensa um bocadinho, um rei também pode ser mala pessoa... se é corrupto, ou pedófilo ou ladrão, ou...? ser julgado nao pode!! ser botado também é que não!!

    ResponderEliminar
  13. Tens razão, mas a verdade é que nas últimas décadas não me lembro de nenhum rei pedófilo nem corrupto, e podia agora mesmo fazer uma lista infindável de políticos que padecem de um ou mais destes defeitos! Enfim, é verdade o que dizes meninheira, que não conheço a situação da monarquia em primeira mão. Mas ultimamente ando tão desanimada com tudo isto, que nem imaginas... Quem sabe, uma anarquia, talvez... eheheh (riso amarelo) O que me vale são as minhas Pequetinhas e a esperança de um futuro melhor para elas (mas com todos os seus amiguinhos escolarizados, não sei, não... - sabias que se está a discutir no país a possibilidade de as escolas estarem abertas 12 - DOZE - horas por dia?)

    ResponderEliminar
  14. ¡¡em esta monarquia as escolas servem o pequeno almoço!! Nao sei se doze horas mas 9 penso que estao abertas. Em esta monarquia, a lei diz que podes deixar teu bebê no berçário ate 8 horas!!
    Onde é que há que assinar para a anarquia? :DD

    A propósito, sabes o que é que dizemos na Galiza das bruxas? "Habe-las hai-nas" ;)

    ResponderEliminar
  15. Ánimo, como dizemos na Galiza: "nunca choveu que non escampara" :)

    ResponderEliminar
  16. Aqui dizemos que não acreditamos em bruxas, mas que as há, há!
    P.S. aqui acho que não servimos pequeno-almoço, mas se alguém vos ouve, ainda vai adoptar a ideia. Às vezes imagino que o sonho dos nossos políticos é ver os países transformados em grandes colmeias (ou formigueiros), só que em vez de ser só uma rainha a pôr os ovos, somos todas nós a ter filhos e a passá-los imediatamente aos cuidados do infantário, para nos dedicarmos em seguida ao trabalho de obreiras da comunidade! - acho que já alguém deve ter feito um filme sobre isto...

    ResponderEliminar
  17. Então digo-te em baixinho que o jantar também é que o fazem na escola :(


    (pequetinha, o das bruxas tinha a ver com o outro, percebés-te né? ;) )

    Um beijinho grande :*

    ResponderEliminar

Gracias por pasar por aquí y dejarme tus palabras :)

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails